ANTÓNIO MATOS DA FONSECA

ANTÓNIO MATOS DA FONSECA

ANTÓNIO MATOS DA FONSECA

CURRÍCULO
____________________________

 

  •  Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa – 1971-1977.
  • Especialista em Cirurgia Maxilo-Facial – Hospital de S. José. Lisboa – 1982-2003.
  • Consultor Hospitalar de Cirurgia Maxilo-Facial – 2000.
  • Fellow of the European Board of Maxillofacial Surgery -1996.
  • Director da Clínica da Face. Lisboa.
  • Ex-Consultor de Cirurgia Maxilo-Facial do Hospital Pediátrico D. Estefânia – 1998-2003.
  • Ex-Regente de Terapêutica Especial do Instituto Superior de Ciências da Saúde – Lisboa. 1999-2006.
  • Professor Honorário Consulto da Universidade Maimónides – Buenos Aires – Argentina
  • Membro da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa.
  • Membro da Associação Portuguesa de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial.
  • Membro da Sociedade Espanhola de Cirurgia Oral e Maxilofacial.
  • Membro da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética.
  • Membro da International Association of Oral and Maxillofacial Surgeons.
  • Membro da Federación Ibero-Latino-Americana de Cirugía Plastica.
  • Membro ISAPS – International Society of Aesthetic Plastic Surgery.
  • Fellow of the International College of Surgeons.
  • A sua actividade desenvolve-se, em particular, no campo das dismorfologias craniofaciais.
  • Co-autor do livro: ”Ortodontia e Cirurgia Ortognática”
  • Diagnóstico e Planificação. – Editado em Espanhol, Português, Italiano e Inglês.

RESUMO

_______________________________________

Título:  CIRURGIA ORTOGNÁTICA  – COMPLEMENTOS ESTÉTICOS

Qual é o propósito da cirurgia ortognática? – “Desarmar” um esqueleto dentofacial com anomalias da posição e/o da forma e “rearmá-lo” de forma a colocar tridimensionalmente uma ou cada uma das unidades ou segmentos – maxilar, mandibular ou mentoniano numa relação oclusal normal e numa posição que conduza a um resultado funcional, estético e temporal satisfatórios.

Na prática, a insatisfação com a nova estética facial é uma das principais queixas após cirurgia ortognática. Esta pobreza estética deve-se, a maior parte das vezes, por se considerar  prioritária a “correcção da mordida”, relegando para lugar secundário os restantes objectivos.

A previsão cirúrgica adequada, nomeadamente recorrendo a simulação virtual 3D, pode evitar esta situação.

No entanto, as anomalias isoladas da forma da mandíbula nem sempre permitem atingir os desígnios planeados, porque podem prejudicar o resultado estético, pela presença de assimetria remanescente que obrigará a um procedimento complementar de remodelação imediata ou deferida.

Rinoplastias, ostectomias remodeladoras, implantes faciais, enxertos, preenchimentos, e otoplastias são os procedimentos complementares mais utilizados após cirurgia ortognática e que pode ter um papel essencial na obtenção do resultado final.

Spodf 2018